contato@ivonelima.com.br

Paulo Afonso-BA, 16 de janeiro de 2021

Depois do mau exemplo na campanha, o decreto para conter a Covid-19

Postado por:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on google
Share on twitter
8e2694af-d096-4423-8004-a5ca7fa24ec9

PAULO AFONSO– Luiz de Deus (PSD) é um dos políticos que pode afirmar “sofri na própria pele”, mas não vai alegar inocência.

O dramático texto publicado pela Ascom nas redes sociais, falando dos leitos de UTI Covid-19 no limite, tem como origem a campanha feita pela coligação do PSD que em vez de dar o exemplo e caminhar dentro de uma margem segura contra o vírus, deu de ombros para o perigo, colocou, como resta provado, em risco a vida do próprio prefeito, e, não há dúvidas, incentivou o espírito do “tô nem aí” que está em voga agora.

A equipe de campanha esqueceu naquele momento que, uma vez levado o pleito, a ressaca dos dias folia recairia sobre seus ombros. E não foi por falta de aviso.

Diz a Ascom:

“O aumento do número de casos de Covid-19 nos últimos dias em Paulo Afonso e a taxa de ocupação na UPA Covid chegar a 100% refletiu em outras medidas para os estabelecimentos do município. Nesta terça-feira (12), um novo decreto reforça as ações a serem adotadas pelo comércio, bares e restaurantes entre outras categorias, para evitar a proliferação.”

O abandono da fiscalização

Com quase toda a prefeitura infectada, foi impossível manter as reuniões com os orgãos parceiros no controle das aglomerações, o resultado foi esse gradual relaxamento da sociedade.

Agora, para remediar o mal ja instaurado, não adianta tergiversar nem criar grupos de privilégio, considerando que os donos de supermercados preocupam-se muito pouco com aglomerações. O remédio deve ser amargo para todos.

Em tempo: o decreto deve ser divulgado à tarde.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *