contato@ivonelima.com.br

Paulo Afonso-BA, 26 de maio de 2022

Líder do governo: “É absurdo parar os trabalhos da Casa porque a Justiça pede uma informação”

Postado por:

Share on facebook
Share on whatsapp
de-o0o2azl4dyndm3h3ozd9kcf73wwxub616hajqxp7ns

PAULO AFONSO- Antes de haver a votação que aprovou a antecipação do crédito de  15 milhões de reais,  na sessão ordinária da Câmara Municipal desta 2ª feira 16, o vereador líder da bancada governista, Marcondes Francisco (PSD), classificou de “absurdo” o argumento da oposição que tentou tirar o projeto da pauta, entre outros motivos,  porque está sub judice.

Francisco disse que “A Justiça oficializou, intimou, mas nós que conhecemos um pouco do mundo jurídico [Francisco estuda direito], sabemos que é um processo normal. Qualquer cidadão pode fazer uma denúncia à Justiça, daí ela vai apurar e investigar é o que está acontecendo. Agora nós vamos parar os trabalhos da Casa porque a Justiça pede uma informação?; absurdo!”

Francisco ainda respondeu a Galinho (SD) que havia afirmado já ter feito denúncia [ do projeto dos 80 milhões] à Justiça Federal: “É um direito do vereador fazer, e quem estiver fazendo suas coisas erradas que responda.”

Sobre a polêmica de o recurso ser usado para reeleger vereadores, Francisco se disse “triste”, pois foi eleito sete vezes sem precisar recorrer a tal expediente. “É lamentável que isto tenha sido dito dentro desta Casa, e eu vou votar a favor desse acerto fiscal porque as pessoas estão desesperadas, aflitas e precisando de emprego e esta é a oportunidade de alguma coisa acontecer.”

Marcondes ainda sugeriu ao professor Galdino que ele também escreva sua biografia, já que fez a do ex-prefeito Abel Barbosa, morto ano passado.

Para arrematar, disse Francisco: “O município que recebe um milhão por dia pode pagar 600 mil reais por mês, isso é matemática”, referindo-se aos juros sobre o valor de 80 milhões de reais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.