contato@ivonelima.com.br

Paulo Afonso-BA, 20 de maio de 2022

Bastidores da saída do TC Carlos Humberto “Dessa vez doeu demais”

Postado por:

Share on facebook
Share on whatsapp
6ecd4763-e9d4-40cc-91f2-bce6c74ace81

PAULO AFONSO – “/ De repente/ da calma fez-se o vento/que dos olhos desfez a última chama/ e da paixão/ fez-se o persentimento…/” (Vinícius de Morais, Soneto de Separação).

O tenente-coronel Carlos Humberto, que comandou o 20º Batalhão da Polícia Militar até a madrugada deste sábado 20, já se consumia em ansiedade há alguns dias.

“Saio como Pelé. Ainda que eu quisesse, se fosse começar tudo outra vez, não daria conta de superar o que fizemos aqui. Eu saio de cabeça erguida, e com sentimento de dever cumprido”, disse Carlos Humberto em conversa reservada esta semana.

Carlos e a esposa recebem a diretora da UNEB, à esquerda, Andréa.

 

Contudo, o movimento de pelo menos 15 prefeitos, de vereadores, de setores da sociedade que pressionaram o governo do estado a se posicionar pela permanência de Humberto na região e, vá lá, tinham-se a impressão que Rui Costa  endossava a pauta, davam certa animação.

O prestígio do comandante foi tamanho que o prefeito de Paulo Afonso, Luiz de Deus (PSD) fez questão de comparecer à festa de São João e ficou muito tempo acompanhado de assessores e familiares. Assim o fizeram Gordo de Raimundo, prefeito de Santa Brígida, Geraldinho, prefeito de Rodelas e David Cavalcanti, prefeito de Glória, o mais revoltado com a notícia.

Vereador Marconi Daniel e a delegada Jualiana Fontes, comparecem à festa de despedida do TC Carlos Humberto. Detalhe: eles não sabiam que era a última.

E as razões de David são compreensíveis: nunca se prendeu e apreendeu tanto no município como nesses últimos dois anos.

Quando questionado se havia aumentado o número de roubos e tráfico de drogas, em Glória, o ex-comandante era taxativo. “Sempre existiu, o que não havia eram ações para combatê-lo.”

Prefeito de Glória, David e Humberto. O mais revoltado com a saída.

A informação para todos e ao mesmo tempo

A mim em particular, e creio, aos colegas de forma ampla -com rara exceção-, vimos surgir um novo tempo a partir da chegada de Carlos Humberto. A informação da PM não pertencia a um ou outro site, mas a totalidade da imprensa. Nós passamos a receber tudo, diariamente, de madrugada, na hora em que o fato acontecesse, sem quaisquer discriminações. Um avanço fundamental que aproximou Polícia Militar e comunidade, por meio da atividade jornalística. Uma deferência ao trabalho de radialistas, redatores, locutores e jornalistas como nunca se fez. E por isso nós estávamos lá, na madrugada. E por isso nós nos sentimos também.

Gordo de Raimundo, prefeito de Santa Brígida, e Geraldinho, prefeito de Rodelas. No último baile de Carlos Humberto.

Juliana Fontes, delegada da Deam, uma parceria com Carlos Humberto, que inibiu a violência contra a mulher, com o Ronda Maria da Penha

As medidas protetivas se multiplicaram com ascensão da delegada Juliana Fontes à Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher, e praticamente, concomitante, à chegada de Carlos Humberto ao 20º Batalhão. Os dois, cada um na sua área, se empenharam na diminuição dos casos de violência contra a mulher e obtêm números impressionantes. Juliana fez questão de comparecer à festa, mas para festejar. Quando já estava saindo,  ouviu o comentário no palco que acabaria a parceria que deu tão certo. Abruptamente. “Fiquei realmente muito triste. Infelizmente aconteceu”, comentou ela, depois.

Kacay, Humberto, Juliana e Buena Esther.

 

Prefeito Luiz de Deus e uma pequena comitiva. Última festa de Carlos Humberto à frente do 20º Batalhão.

De acordo com Manoel Alves, “o novo comandante do 20º Batalhão de Polícia da cidade de Paulo Afonso, será  o Major André Luís Cunha Campos.”

Uma festa. Uma decepção. E a certeza para cada um de nós que fizemos todos a nossa parte. Mas, como diria Gal Costa: “Dessa vez, doeu demais/ amanhã será jamais/…”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.