contato@ivonelima.com.br

Paulo Afonso-BA, 25 de maio de 2022

Revolta: “Chesf deu 30 dias para o povo sair”

Postado por:

Share on facebook
Share on whatsapp
515d1282-5a2f-43a3-accc-f20aaa3ba3f2

PAULO AFONSO –  Em março deste ano noticiamos aqui no Painel  que a Chesf cumpriu determinações da Argência Nacional de Energia Elétrica [Aneel] e fez a limpeza e derrubada de árvores no entorno dos diques para uma espécie de vistoria que seria realizada pelo órgão, e para facilitar a vigilância permanente dos diques.

Fazia parte do pacote, segundo Rogério Ferreira, então Administrador Regional, uma recomendação extrajudicial acerca das moradias da Rua da Paz, no Centenário, por elas estarem situadas numa distância de risco [ menos de 200 metros].

Ocorre que assim o é há quarenta anos. E nada foi feito. Após as tragédias envolvendo barragens da Vale em Minas Gerais que mataram centenas de pessoas, a Chesf teve outro comportamento.

A notícia naquela oportunidade, assim como ocorreu semana passada, fora dada pelo repórter Gil Leal da RBN, que ouviu os moradores com as tais recomendações em mãos.

Agora, porém, a ameaça se concretizou, segundo já informou a imprensa, confirmada há pouco pelo Painel também com fontes ligadas à Chesf, os moradores receberam um comunicado pedindo que saiam de lá em pelo menos 30 dias.

Na sessão ordinária da Câmara Municipal desta 2ª feira 04, o vereador Mário Galinho  do Solidariedade, disse que a Casa não poderia ficar sem ajudar aquela comunidade, e perguntou por que a Chesf não faz nada em relação às casas de magistrados [não disse quem] que estão localizadas em cima do paredão?, “será que recebeu essa carta?”:

“Tem vários empresários que moram ali naquela região, então nós enquanto vereadores, defensores do povo de Paulo Afonso não podemos ficar parados; é um absurdo que após 40 anos a Chesf venha pedir o terreno em 30 dias de forma improrrogável; o povo não pode ser tratado como mercadoria, o povo não é objeto que você tira com uma caçamba e joga fora.”

Dessa vez o documento está assinado pelo novo administrator regional, Mário Jorge.

Galinho classificou de “Picuinha” da Chesf com o povo da Rua da Paz a querela que deve ganhar a Justiça. A sessão terminou e ainda não divulgada qual ação a Câmara fará no sentido de evitar a retirada dos moradores.

 

Foto: Arquivo/Painel. 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.