contato@ivonelima.com.br

Paulo Afonso-BA, 4 de julho de 2022

Bombeira civil tem casa incendiada no Celidone de Deus: “Eu trabalhei muito para comprar cada objeto”

Postado por:

Share on facebook
Share on whatsapp
htdm

PAULO AFONSO – A bombeira civil Rosângela, falou há pouco na RBN, que foi surpreendida com o fato ocorrido em sua residência no conjunto habitacional Celidone de Deus, BTN.

Rosângela explicou que, devido ao seu trabalho, costuma descansar na casa de sua mãe, para também tomar conta dela, e que recebeu a notícia por um vizinho do Celidone.

Casa de Rosângela no Celidone de Deus, incendiada.

O fato criminoso, por que ela diz que “tocaram fogo na minha casa”, ocorreu no último sábado 20, para o domingo 21.

Rosângela falou ao repórter Wallace Lima:

“Eu saí para trabalhar – sou bombeira civil – quando foi no sábado para o domingo, eu estava descansando na casa de minha mãe, então recebi a visita do meu vizinho avisando que puseram fogo na minha casa”, conta.

Carro de bombeiros, polícia e fogo, segue ela: “O fogo se espalhou até para a casa da vizinha, uma pessoa doente, imagine se eu estivesse em casa com meus dois filhos, eu sempre chego de madrugada.”

Rosângela reforçou que ela vive na casa, mas que sua mãe é idosa, suas tias são idosas e precisam do apoio dela. “Eu olho sempre a minha mãe.”

Suspeitos pelo crime

A bombeira disse ainda que não suspeita de quem possa ter cometido o crime. “Eu nunca fiz mal a ninguém – se não for para fazer o bem, o mal também não faço – sei que algumas pessoas me procuraram para saber se eu ia vender ou alugar minha casa, até quebraram uma janela; eu comprei outra nova e o pedreiro iria colocar.”

“Eu trabalho para vagabundos fazerem uma coisa dessas, tudo o que eu tinha foi comprado com o meu suor, eu trabalhei muito, não foi matando nem roubando não; trabalhando para conseguir o bem para os meus filhos e vem um vagabundo e faz isso [Rosângela chora…]”

A casa ficou totalmente destruída com o telhado caído, e ainda atingiu a casa da vizinha de Rosângela.

A bombeira procurou a Polícia Civil e está à espera da perícia, morando provisoriamente com a mãe: “Tem gente do meu serviço me ajudando, se alguém puder me ajudar, eu moro na Rua São Carlos, nº 224 – agora na casa de minha mãe- próximo ao Campo do Canarinho.

 

Painel com reportagem RBN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.