contato@ivonelima.com.br

Paulo Afonso-BA, 26 de maio de 2022

Luiz Eduardo sucumbiu sem que houvesse uma única prova de malfeitos

Postado por:

Share on facebook
Share on whatsapp
page

PAULO AFONSO- A imprensa profissional não pode abrir mão de usar fontes. É fato. Quando o assunto é quente e queima em nossas mãos, e temos a certeza do ocorrido corremos o risco e publicamos.

Para ficar aqui num exemplo: na primeira reunião entre o prefeito Luiz de Deus (PSD) e os vereadores [exceto Mário Galinho (SD)] para avaliar a possibilidade de se fazer um empréstimo à Caixa Econômica Federal,  eu publiquei a notícia antes mesmo de a reunião acabar porque me chegara de lá as informações, da mesa.

Passadas algumas horas, batata!!

O caso envolvendo Luiz Eduardo – filho do vereador Edilson do Hospital-,  ex-assessor superior da Secretaria de Saúde, ronda a imprensa há cerca de um mês. Nos bastidores a coisa era dita sem reserva. E ninguém publicou sabe por quê?, não havia [nem há uma mísera prova, tornada pública, que comprove as acusações].

Eduardo foi demitido depois que um [uma] irresponsável com intensão de arranhar o governo expôs fatos que comprometem não apenas ele, como outras pessoas e disseminou de forma criminosa as acusações dando nome e ordenando fatos sem que nada, rigorosamente nada, fosse comprovado e caiu bem ao gosto do freguês das redes sociais, sempre dispostos a aniquilar a reputação de quem por infelicidade for vítima dela.

O ocorrido é assombroso e a imprensa profissional não pode passar por ele como se fosse a coisa mais “suave” do mundo, espalhar afirmações dessa natureza [vocês sabem do que eu estou falando!, certo?], sem que venham anexas as provas irrefutáveis.

Agora vamos ao que está à vista de quem tem olhos para ver

Infelizmente, isto é um mal do político brasileiro, não há uma separação muito clara do que é a função pública, e aqui incluem os bens públicos,  daquilo que é privado.

Atire a primeira pedra quem nunca viu um funcionário da prefeitura fazendo uso privado: levando as crianças à escola; compras no supermercado etc e tal, num carro público em horário de serviço [ou não], ah, tem mais: isso só acontece na gestão de Luiz de Deus!, sério?, não diga.

O grande problema, o mal primeiro está nisto e, claro, na falta de exemplo, que deve vir de cima e de punição.

Dito isso, é “normal” que qualquer um que se sinta ungido de poder, ainda que tão passageiro, não veja problema em fazer do aparelho público a sua sala de estar.

 

4 comentários

  • Convenhamos, o que Está sendo visto nesta Secretaria de Saúde, com o atual gestor, nunca foi visto em nenhuma secretaria durante toda a administração dos Deuses nesta cidade, por mais de duas décadas! Problemas de gestão, éticos, que não vale nem a pena mencionar, pois todos sabem! Até quando Aderval (É o que comentam) irá segurar isso, ng sabe, mas é o grande ponto fraco da gestão de Luiz de Deus!

  • DISCORDO DE VOCÊ IVONE, NA MINHA CONCEPÇÃO QUEM ESPALHOU NÃO QUERIA ARRANHAR O GOVERNO,E SIM LIMPAR A SUJEIRADA E SALVAR O GOVERNO, JÁ QUE ESSE CARA JÁ VINHA FAZENDO COISAS ERRADAS HÁ UM BOM TEMPO E NINGUÉM DA SECRETARIA DENUNCIAVA POR MEDO DE SER DEMITIDO, POIS ELE ESPALHAVA PRA TODOS QUE ERA O FILHO DO VEREADOR DA SITUAÇÃO. AQUELE DITADO QUE DIZ QUE “ONDE HÁ FUMAÇA, HÁ FOGO” CABE DIREITINHO NO CASO DELE, COMO VOCÊ BEM DISSE O OUTRO CASO ACONTECIDO NO MÊS PASSADO NÃO FOI DIVULGADO, TALVEZ SE TIVESSE SIDO DIVULGADO NÃO TERIA ACONTECIDO O SEGUNDO, DEVO ADMITIR QUE ESSE RAPAZ É MUITO POLÊMICO. DOUTOR LUIZ AGIU MUITO BEM.

    • A SECRETARIA DE AGRICULTURA ACONTECE COISAS ABSURDAS TBM. O SECRETÁRIO JANDIRSON APOIA MUITA COISA ERRADA DE FUNCIONÁRIOS E FORMA PANELINHA NA SECRETARIA. O ATENDIMENTO NO PARQUE DE EXPOSIÇÕES É MUITO RUIM E DESUMANO ATRAVÉS DAS CHEFIAS QUE LÁ TRABALHAM.

  • O BOM É QUE TODOS ESTÃO EM FAMÍLIA E FAMILIARIZADOS COM O SECRETÁRIO DE SAÚDE. A ENERGIA QUE ANDA CIRCULANDO NA SECRETARIA DE SAÚDE É SEDUTORA. É MUITA MULHER BONITA DESFILANDO E AÍ FICA DIFÍCIL PARA ESSES “COITADINHOS “

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.