contato@ivonelima.com.br

Paulo Afonso-BA, 21 de maio de 2022

Marconi Daniel denuncia transtorno na saída de pacientes do TFD; é o único parlamentar a ver problemas na gestão de Guiarone

Postado por:

Share on facebook
Share on whatsapp
1bc2cb11-0fb5-4d90-81a0-63cc747072ec

PAULO AFONSO –  O Parlamento em geral, mas a bancada de oposição em especial, ignora o que se passa na Secretaria de Saúde, administrada pelo secretário Guiarone Garibaldi. Com a exceção do vereador Marconi Daniel (Podemos).

Até gente ligada à gestão, informou ao Painel ontem que há muito descontentamento entre os funcionários da pasta com a forma como Guiarone toca o barco por lá. “Nós já escutamos muitas queixas”, disse um interlocutor de Paulo de Deus.

Na tumultuada sessão desta segunda-feira 12, Daniel voltou a criticar atitudes do secretário, com relação ao Tratamento Fora de Domicílio [TFD].

“Os ônibus agora saem lá da frente da Secretaria de Saúde, onde ia acontecendo um atropelamento de uma senhora, por conta de uns cones que colocaram por lá. E aqui foi tão batido que a frente da prefeitura era inapropriado para o embarque, e agora está ao lado de um clínica onde sai ambulância a toda hora gerando transtornos”, apontou o vereador.

Em seguida, Daniel disse que há bastante problema para que Guiarone mostre serviço. “Falta fitas para medir a glicemia nos PSFs, falta remédio, se quer mostrar serviços traga médicos senhor secretário para atender o povo de Paulo Afonso, no Tancredo Neves não tem remédio de pressão, Zé Carlos, e são dois anos sem ofertar prótese dentária – e aqui ele [Guiarone] disse que construiria um laboratório de prótese, qual é o interesse dele?, essa é a minha pergunta.”

Marconi Daniel na sessão desta 2ª 11.

Nenhum outro vereador, para a surpresa de quem acompanhava a sessão disse uma vírgula sobre questões tão sérias. Ainda que fosse para rebatê-las.

Em tempo: Ivaldo Sales Júnior apanhou tanto enquanto era o gestor dessa pasta, chamado de incompetente e preguiçoso, agora assiste a tudo lá da gestão do Meio Ambiente.

Ao Painel, Ivaldo disse que “não sentia mágoa de ninguém e que torcia para que tudo desse certo”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.