contato@ivonelima.com.br

Paulo Afonso-BA, 20 de maio de 2022

Se Luiz de Deus não aceitar as exigências de Paulo, fica sem condição de brigar pela reeleição

Postado por:

Share on facebook
Share on whatsapp
page

PAULO AFONSO – Curiosamente, quando o prefeito Luiz de Deus (PSD) assinou a documentação da posse, na Câmara Municipal, em 1º de janeiro de 2017, vinha de uma disputa feroz contra o irmão, Paulo de Deus que hoje vem em seu socorro.

Paulo já circula por aí ao lado de Luiz de Deus e parece estar tudo andando as mil maravilhas, mas quem conhece bem o prefeito, tem dúvidas do poder de fogo com o qual ele pretende municiar o mano.

As demissões anunciadas nas entrelinhas durante a entrevista de Paulo à Angiquinho, estão na mesa e nos ouvidos do prefeito há muito tempo e foram reforçadas após os ex-secretários Ana Clara, Sedes, e Wilson Pereira, infraestrutura, entregarem seus cargos, porém, Luiz permanecia relutante, esperando que o ex-prefeito Anilton Bastos (Podemos) mostrasse a que vinha.

Bastou Anilton circular em conversas e visitas, e por último, reunir centenas de pessoas numa pizzaria, no evento de agradecimento dos votos ao deputado federal João Bacelar (Podemos), ainda que evitasse atacar seu sucessor, para que o ex-prefeito fosse sacado de sua fazenda com o único objetivo de, como se diz na roça, ataiar a vaca que caminhava para o brejo.

Cumpre observar que, com o gênio que tem, Paulo não veio aqui reforçar o desmantelo, ou Luiz de Deus sede em lhe garantir poderes, ou ele dará meia-volta nos calcanhares.

O que é a nova política para eles?

O fato inequívoco até aqui é que os políticos não enxergam no horizonte nenhum outro adversário. Para eles não existe Mário Galinho, vereador do Solidariedade bem avaliado, nem o ex-prefeito Raimundo Caires, também pontuando bem, na cabeça dos irmãos e, convenhamos, do restante, só Anilton é capaz de lhes tirar o poder e mais ninguém.

Daí porque nenhuma alma viva que seja cabo eleitoral do ex-prefeito Anilton, sobreviverá na prefeitura, caso haja o entendimento com essa concessão inédita.

Paulo Afonso vai ter um prefeito na teoria, e outro na prática.

 

Foto de capa: PA4/Carlos Alexandre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.