contato@ivonelima.com.br

Paulo Afonso-BA, 26 de maio de 2022

Contas Públicas: prefeitura de Paulo Afonso gastou 156 milhões com pessoal até agosto

Postado por:

Share on facebook
Share on whatsapp
6c3ddbb9-d5d8-440c-b7f5-c97511903106

PAULO AFONSO- Houvesse bom-senso nas pessoas à frente da gestão municipal, já teriam montado um Projeto de Lei que proibisse o município ampliar um centavo  a mais no gasto público que está, segundo a prestação de contas apresentada nesta 6ª feira 27, um horror.

Presentes à Câmara Municipal, na audiência pública mais cedo, do controlador do município, Kleylson Barbosa de Siqueira, apenas o parlamentar Mário Galinho do Solidariedade e o assessor da Câmara Municipal Bob Charles.

De acordo com os números, a prefeitura já consumiu até agosto,  cerca de 156,3 milhões de reais com pessoal. Vale dizer, se aproxima da margem permitida pela Lei de Responsabilidade Fiscal: 50,2%. Quando a Lei permite até 54,00%.

Em vez de reduzir os custos, especialmente com salários, como é o caso do genro, Luiz Humberto, administrador da subprefeitura do BTN que, sozinho, leva meio milhão por ano, achando pouco, Luiz de Deus (PSD) ainda inventa uma secretaria para abrigar um aposentado da Chesf, Joel de Jesus, para um tal de Secretaria Extraordinária.

Não obstante, o desmantelo fiscal que obriga o município a recorrer à empréstimos, cerca de 80 milhões de reais, para dar fim às obras que estão paradas.

Outra coisa: as demissões que ocorreram na prefeitura, têm caráter unicamente de punição por questões políticas. Que se sabe, gente ligada a vereadores que votaram contra o projeto de endividamento, ou ligada ao ex-prefeito Anilton Bastos (Podemos) que vai concorrer contra Luiz.

Não há enxugamento da máquina com a finalidade de diminuir  rombo. Que se diga, uma vez que se demite um indicado por gente que hoje está do lado de lá, imediatamente se contrata outro de alguém que já voltou. Foi o caso, por exemplo, da irmã do vereador Jean Roubert (PTB). Demitida quando os dois se afastaram, e agora recontratada, na volta.

Em suma, quando se demite um funcionário e a prefeitura não para, o departamento continua em ordem, significa que não deveria estar ali.

Se for apurar o tanto de gente que infla essa folha para se chegar a esta quantia absurda, que não faz a menor falta à máquina o susto seria maior ainda.

 

Um comentário

  • infelizmente o eleitorado de PA, vive em eterna sonolência e se deixa dominar por sentimento de inércia, assim esses senhores do destino continuam com essa saga de poder e quem paga a conta é a sociedade, não é fácil numa cidade de interior, ficar assistindo a um aparelhamento da máquina dessa magnitude ao ponto de ter uma folha de pagamento mensal da ordem de $ 14.000,000,00 ( quatorze milhões mensal, orçamento anual de algumas prefeituras ( praticamente) do semestre, isso apenas para atender ao anseio do gestor e de alguns secretários inescrupulosos e sem compromisso com a moralidade dentro da esfera pública. como diria JUSTO VERÍSSIMO, deputado do personagem de Chico Anizio, Querem mais é que o povo se exploda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.