contato@ivonelima.com.br

Paulo Afonso-BA, 26 de maio de 2022

David Cavalcanti fala como dribla a crise e diz que “Os royalties para Glória é uma questão de justiça”

Postado por:

Share on facebook
Share on whatsapp
68256159_10211499892093137_1536464296047804416_n

GLÓRIA: No dia 1º de janeiro de 2017, o prefeito David Cavalcanti (PP), tomava posse para uma gestão que já se sabia difícil, após uma eleição duríssima, vencida contra Policarpo dos Santos (PCdoB) cravada na casa dos três dígitos, pouco mais de 500 votos.

Prefeito de Glória, David Cavalcanti, em evento da policlínica regional de Paulo Afonso.

Policarpo ficou para trás e David pegou um adversário bem mais melindroso que, para vencê-lo, não dependia exclusivamente de habilidades suas e/ou da equipe recém-formada: a crise.

Glória penou e no decorrer de dois anos, não quebrou e parece ter levantado a espinha. Presente para comemorar um mês de funcionamento da policlínica regional de Paulo Afonso, nesta segunda 12, o prefeito falou com exclusividade ao Painel sobre como conseguiu equilibrar as finanças, e da ajuda fundamental do deputado Mário Júnior (PP) na recuperação econômica.

Glória ficou tão evidenciada durante as festas juninas, pesadelo de municípios sem caixa, que, comparada a Paulo Afonso, ficou a impressão de que por lá gastou-se mais. David nega:

“Nós economizamos bastante. Em torno de 100 mil reais, junto acho que dá isso. Foi com criatividade, o pessoal da própria prefeitura participando, fazendo as ornamentações para economizar os custos com contratação, são grandes detalhes que no fim fazem muita diferença. ”

 Perda de receita

“Nós estabilizamos a economia do município, tivemos alguns entraves com o INSS – tivemos um sequestro de quase 900 mil reais no ano retrasado-, e trabalhos com Fundo de Participação dos Municípios [FPM] de 1,1 milhão de reais. E você ter uma queda de receita dessas equivale a tirar um mês de FPM do município.

Justes administrativos

“Reduzimos com a questão de logística: veículos, reduzimos custos com ambulância e reformulamos toda a parte administrativa para equilibrar e hoje estamos com a folha em dia, funcionários recebem dentro do mês e fornecedores até o dia 10; melhoria de arrecadação nós tivemos um pouco porque fizemos iniciativas, por exemplo: o recurso do IPTU que promovemos algumas mudanças para que as pessoas pudessem participar mais, como a tirada dos juros. Com essa economia compramos um caminhão-fossa.

No entanto, o estádio municipal não foi concluído, o senhor acha possível fazê-lo até o fim da gestão?

Nós já tivemos a licitação. É uma obra de 913 mil, e a empresa construiu cerca de 150 mil. Esse recurso não estava em conta, porque depende de o governo federal repassar esse recurso, mesmo assim foi construída. Já fez a medição e nós já estivemos na Caixa Econômica levando toda a documentação para o Ministério dos Esportes fazer o pagamento, então se ela tiver a segurança que vai receber a verba toca o barco, nós precisamos vencer várias etapas burocráticas e não somos nós que damos os prazos, são tratativas dos órgãos. O nosso trabalho é para inaugurar todas as obras que estão aí, até terminar o meu mandato.

David citou entre as obras mais urgentes o ginásio de esportes da Quixaba, e quadra poliesportiva da Baixa das Pedras. “Temos a liberação de mais duas quadras: Ilhas das Flores e Torquato”.

David se esquivou em responder quem, entre ele e Policarpo, fez o sinal de fogo, mas reconheceu a importância da chegada do seu ex-adversário para compor o grupo:

O senhor convidou Policarpo, ou ele veio?

Policarpo é uma liderança, ex-prefeito, tem seus correligionários, nós conversamos bastante e hoje estamos juntos, isso é o que importa. Ele reconhecer o trabalho do nosso grupo mesmo diante de tudo que enfrentamos. Imagine se tivéssemos os recursos dos royalties. Porque estamos com esses recursos de fora fornecidos pelo deputado federal Mário Júnior, se fosse do nosso caixa não haveria tanta burocracia que acaba emperrando as obras. Os royalties para Glória é uma questão de justiça, é um direito que Glória tem por inundação de terra [no lago de Itaparica e do rio Moxotó]. Não quero nada de Paulo Afonso nem de outros municípios, mas o nosso direito para investirmos em infraestrutura.

 

Foto de Capa: Fecebook de David Cavalcanti. 

Um comentário

  • Policarpo é o voto da falta de vergonha na cara de ambos, …, focados em duas questões dinheiro e poder. A quem acredita que esse apoio foi de graça, a quem sabe que custou caro para os cofres públicos. Há se o povo soubessem como é fácil fazer dinheiro em setor público! só falta recursos para saúde, educação, assistência social entre outras prioridades, porém para atender a acordos políticos nunca faltará. Quem diria que um dia esse desconhecido mandaria tanto numa cidade pacata no meio do nada!! por sorte da população os próprios vereadores do grupo cortará seu pescoço na próxima eleição, justificando ao povo que; quando não conseguem aquilo que a população solicita é pq o prefeito não libera nada. Sorte de quem fala a verdade e azar de quem dorme com inimigo. Contudo, a esperança de mudança, de apostar em quem nunca esteve a governar esse município não morrerá, pq se olhar para um lado tem o prefeito atual, que acabou comprando o apoio do ex prefeito pra continuar […] com dinheiro público. pobre população, acorda que ainda dá tempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.