contato@ivonelima.com.br

Paulo Afonso-BA, 26 de maio de 2022

Dois meses após a votação da Embasa nem todos que plantaram vento colheram tempestade

Postado por:

Share on facebook
Share on whatsapp
page

PAULO AFONSO – Há exatos dois meses, o vereador Jean Roubert (PTB) não apenas votou favorável à renovação da Embasa, como a defendeu matando no peito e sepultando três árduas horas de caminhada pelas ruas da cidade, há quase dois anos, quando ao lado do ex-vereador Antônio Alexandre, defendia exatamente o contrário – com a devida baixa na taxa de esgotamento sanitário.

Ao lado de Jean, não no protesto, mas na votação, Irmã Leda (PDT) a única mulher da Casa – digo isso porque foi algo comentado à farta, teve coração frio e também disse “sim”, gerando uma verdadeira comoção às avessas de moradores do centro, que lhe garantiram o mandato.

E para terminar a trinca, vem Cícero Bezerra (PP), morador do bairro mais castigado pela dita-cuja, vereador, ao menos consta, de oposição, remando contra as evidências e garantindo um “sim”, este pagou o preço mais alto. Além do castigo das redes sociais, dado a todos eles e mais os seis votos: Marconi Daniel (PHS), Zé de Abel (PSD), Marcondes Francisco (PSD), Edilson do Hospital (MDB), Leco (PHS) e Bero do Jardim Bahia (PT) sofreu afrontas e ameaças.

É fato

Mesmo diante do desgaste inevitável em assumir uma votação sob pressão do prefeito Luiz de Deus (PSD), e contra a vontade popular, nem todos que semearam vento colheram tempestade. Os vereadores da bancada de situação, passam quase desapercebidos da questão. Na última sessão, mesmo pisando em ovos, Leco ainda chegou a tocar no assunto, e Zé Carlos (PRB) aproveitou para pedir a colaboração dos que votaram a favor porque a Embasa continua “dando trabalho”.

O vereador se deliciava com o fato de o assunto gerar um grande constrangimento e não escondia o riso. “Disseram que a questão lá para o BTN era esse contrato, então porque é que as coisas só pioram?”, perguntava sem ser aparteado.

A memória coletiva

Bom, eis que agora, o que todos se perguntam é se realmente o eleitor vai levar em consideração esta votação para decidir seu voto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.