contato@ivonelima.com.br

Paulo Afonso-BA, 19 de maio de 2022

Sofrimento de dona Severina, moradora do Riacho, com esgoto estourado comove vizinhos “Ela é uma sobrevivente”

Postado por:

Share on facebook
Share on whatsapp
a2e55d2e-60ea-4b9d-a677-f39b8a7acb90

Severina Maria dos Santos tem 77 anos, mora no povoado Riacho há 39; ela mudou-se para a casa definitiva, quando o prefeito Luiz de Deus lhe deu um lar. “Deus me ajudou, doutor Luiz viu a situação, eu ia ficar na rua, passando fome e sede”, relembra.

O caminho estreito que separa a casa de Severina, da caixa coletora, é tomado pelos dejetos que volta e meia lhe vem embrulhar o estômago e matar suas galinhas.

A trilha da imundície, povoado Riacho, área rural de Paulo Afonso.

Peguei-lhe dando comida as franguinhas que sobrevivem como ela, quando não são tragadas pela imundície. “Ela já perdeu mais de cinquenta galinhas aqui por causa da lama podre”, disse um vizinho que vai sempre olhar como dona Severina está passando.

Mais adiante vem outra mãe aflita “meu filho só vive no médico e nós somos prisioneiros, não temos o direito de abrir uma janela, porque o ar de dentro de casa fica insuportável nem as crianças podem brincar fora para não se contaminarem e adoecerem mais”, relata.

A prefeitura tem dois carros-fossa para atender um sem-número de povoados. “O secretário manda vir aqui também, mas é um paliativo porque a gente precisa de uma rede nova, pois são muitas casas agora, eles veem desentupir num dia e noutro estoura mais uma vez e é o mesmo sofrimento”, conta o morador.

A caixa coletora não resolve mais o problema, garantem os moradores do entorno.

Durante a reportagem, eu devo confessar que, não consegui me aproximar do local, dado o forte odor. É uma situação muito difícil para quem mora nos arredores.

Dona Severina, apesar das fortes dores de estômago, nos recebeu com alegria e disse ter esperança de ver um dia o problema resolvido.

As crianças não vi porque as mães evitam que elas fiquem fora, falei ainda com outra senhora que vive trancada. Ela disse que o lugar é bom, mas não sai de casa. “A gente ver a vida passar trancada minha filha.”

 

A caixa coletora que deságua imundície nas residências do entorno no povoado Riacho.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.